alimentos com vitamina d

26-12-2020

Alimentos com vitamina D: qual é a importância desta vitamina para o organismo?

Entenda a importância das vitaminas e o papel da vitamina D para a saúde do nosso organismo, em especial para as pessoas na terceira idade. Quais alimentos tem Vitamina D?

 

 

As atividades físicas, assim como a alimentação, são assuntos muito importantes para a terceira idade.

E quando falamos sobre alimentação saudável para nós, idosos, não podemos esquecer do papel fundamental das vitaminas. Por isso, o post de hoje é sobre alimentos com vitamina D e sua importância para o nosso organismo. Gostou?

 

 

 

Qual é a importância das vitaminas para o nosso organismo?

 

Antes de falarmos sobre os benefícios dos alimentos com vitamina D, é importante entendermos a importância das vitaminas no geral.

As vitaminas são uma parte vital de uma dieta equilibrada e saudável. As vitaminas são substâncias encontradas nos alimentos, sendo necessárias em pequenas quantidades para o funcionamento normal do metabolismo do corpo.

Além disso, os seres humanos não conseguem produzir vitaminas (exceto pela vitamina D, como veremos a seguir).

 

Existem 13 vitaminas essenciais, cada uma delas com uma ação específica no nosso corpo.

 

A maior parte das vitaminas têm um valor de referência para a ingestão diária recomendada (IDR).

O que isso significa?

A IDR é a quantidade diária que a maioria dos indivíduos saudáveis precisa para se manter saudável. Para algumas vitaminas, foi determinado um limite superior de segurança (que é chamado de nível superior de ingestão tolerado). O consumo mais elevado do que esse nível aumenta o risco de ocorrência de um efeito prejudicial, conhecido como toxicidade (Fonte: MSD Manuals).

 

 

Principais fontes de vitaminas

 

As pessoas que consomem alimentos bem variados e diversos têm pouca probabilidade de desenvolver a maior parte das deficiências relacionadas com as vitaminas.

Porém, como vamos ver a seguir, a deficiência de vitamina D é uma exceção e é comum entre nós, os idosos, mesmo que a gente consuma uma variedade de alimentos.

Já em relação às outras vitaminas, uma deficiência pode ocorrer quando as pessoas seguem uma dieta restritiva que não contenha o suficiente de uma vitamina específica.

Além disso, é importante lembrar que o organismo não armazena a maior parte das vitaminas. Por isso, a deficiência de determinadas vitaminas, geralmente, desenvolve-se em semanas a meses. Assim, é fundamental o consumi regular de vitaminas.

 

 

Benefícios das vitaminas na terceira idade

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), é importante fazer a ingestão adequadas de vitaminas na terceira idade.

De que forma?

Através de uma boa alimentação, assim como as suplementações, evitando exageros e doses excessivas. Como exemplo, o excesso de vitamina D pode causar distúrbios musculares e cardíacos.

 

 

 

Qual é a importância da vitamina D?

 

De acordo com o Ministério da Saúde, a vitamina D é responsável por metabolizar o cálcio e o fósforo no organismo e é essencial para a saúde dos ossos.

Além disso, aproximadamente 80% da necessidade diária pode ser adquirida pela exposição diária ao sol, e 20% pela ingestão alimentar.

Assim, a vitamina D é importante para o bom funcionamento do nosso organismo, assim como para a regulação do sistema imunológico, além de fazer parte do processo de tratamento e prevenção, inclusive, de doenças autoimunes, como é o caso da artrite reumatoide e a esclerose múltipla.

 

Além disso, existem duas formas básicas de vitamina D:

  • Ergocalciferol: a vitamina D2;
  • Colecalciferol: vitamina D3.

 

Ambas as vitaminas podem ser obtidas através de alimentos ou suplementos vitamínicos. Tanto o colecalciferol quanto o ergocalciferol são formas inativas da vitamina D. Para que a vitamina D possa exercer seus efeitos no organismo, mais duas metabolizações são necessárias.

 

 

O caminho da vitamina D no nosso organismo

 

De acordo com o MD.Saúde, o processo de metabolização da vitamina D no organismo dá da seguinte maneira: as vitaminas D3 e D2 obtidas na alimentação e/ou exposição solar são transportadas para o fígado, onde serão transformadas em calcidiol (25-hidroxivitamina D).

Esse calcidiol é a forma que o corpo usa para armazenar a vitamina D. Por isso, quando o especialista quer saber se o paciente tem níveis adequados de calciferol no corpo, é dosado no sangue os níveis de 25-hidroxivitamina D.

Quando o organismo sente necessidade de agir sobre os níveis de cálcio do sangue e dos ossos, uma parte desta 25-hidroxivitamina D é transportada até os rins, onde sofrerá o último processo de metabolização, transformando-se em calcitriol, que é a forma ativa da vitamina D.

 

Assim, o caminho e a ativação da vitamina D no organismo pode seguir dois caminhos diferentes:

 

  • Alimentos > fígado > rins.
  • Pele > fígado > rins.

 

Interessante, não é mesmo?

 

 

Deficiência de vitamina D no organismo

 

A deficiência de vitamina D, na maior parte das vezes, é causada pela falta de exposição solar. Porém, alguns distúrbios também podem causar tal deficiência.
A falta de vitamina D pode ser associada a(ao):

 

  • aumento do risco de ocorrência de doenças cardiovasculares;
  • diabetes e síndrome metabólica;
  • obesidade;
  • câncer.

 

 

Deficiência de vitamina D nos idosos

 

Na terceira idade, como já vimos, é mais fácil desenvolver deficiência de vitamina D. Dentre as principais razões, destacam-se:

 

  • A maior necessidade de vitamina D, em comparação com as pessoas mais jovens;
  • Menor exposição à luz solar;
  • Alguns distúrbios ou ingestão de medicamentos que interferem no processamento de vitamina D.

 

 

 

Alimentos com vitamina D

 

E que tal colocarmos na nossa dieta alimentos ricos em vitamina D? Trouxe aqui uma lista bem variada:

 

  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Arenque cru;
  • Salmão;
  • Atum;
  • Ovos;
  • Carne bovina.

 

Além disso, para garantir a ingestão diária de vitamina D, o Ministério da Saúde recomenda, além de consumir alimentos como leite, fígado e peixe, garantir a exposição solar de quinze a vinte minutos.

 

Gostou de saber mais sobre os alimentos com vitamina D e como esta vitamina é importante na terceira idade? E que tal continuar se informando e aprendendo cada vez mais sobre o nosso universo? Se você quer informações relevantes e direcionadas, separei aqui 3 (três) outros posts que, certamente, vão te interessar.

Quer ver?

 

Senilidade e senescência: entenda as principais diferenças

Terceira idade: Manual do novo idoso – tudo o que você precisa saber

Longevidade: como envelhecer com qualidade de vida

 

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas ao nosso mundo dos idosos.