como investir na bolsa de valores

21-05-2021

Como investir na bolsa? Finanças para todas as idades

Você sabe como investir na bolsa? Conheça mais sobre as características da bolsa de valores: como ela funciona e quais seus principais benefícios.

 

Quando falamos de longevidade, precisamos pensar para além da nossa saúde física e mental. Precisamos pensar também na nossa saúde financeira para termos um futuro mais tranquilo.

Assim, garantir uma boa aposentadoria é essencial para não perder a nossa qualidade de vida na terceira idade. Mas não podemos contar apenas com a Previdência Social.

De acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), a maior parte dos brasileiros pensa em se aposentar, em média, com 59 anos de idade. Porém, apenas 51% pretendem depender apenas da previdência pública na velhice.

Além disso, aumentou o número de pessoas que usarão as aplicações financeiras como aliadas na terceira idade: 14% pensam em utilizar estes recursos.

Por isso, dando continuidade à nossa série de posts sobre finanças para a terceira idade, hoje vamos falar mais sobre a bolsa de valores: características deste tipo de investimento, quais são as vantagens e várias outras dúvidas sobre o tema.

Ficou curioso ou curiosa? Vamos juntos, então!

 

O brasileiro não investe muito em ações

 

Uma pesquisa Anbima de 2020 mostrou que apenas 3% das pessoas que investem optam por investir em ações.

Um outro dado curioso: apesar da compra de ações ser um dos produtos de investimento mais conhecidos pelos brasileiros (atrás apenas da caderneta de poupança), ainda tem pouco apelo entre os investidores.

Mas por que as ações, e a bolsa de valores, são tão pouco populares? E, afinal, o que é a bolsa de valores?

 

O que é a bolsa de valores?

 

De acordo com o Banco Central do Brasil, as bolsas de valores são ambientes estruturados nos quais ocorrem transações de compra e de venda de títulos e valores mobiliários, sendo reguladas e fiscalizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Ou seja, é o ambiente onde se negociam as ações.

Desta forma, de acordo com o Portal do Investidor do Governo Federal, as bolsas de valores são ambientes organizados para negociação de títulos e valores mobiliários.

No Brasil, atualmente, as bolsas são organizadas sob a forma de sociedade por ações (S.A.). Somente através das corretoras e distribuidoras, os investidores têm acesso aos sistemas de negociação para efetuarem suas transações de compra e venda.

A B3 foi criada em março de 2017 como fruto da combinação entre a B3&FBOVESPA e a Cetip, dando origem a uma companhia de infraestrutura de mercado financeiro. Ou seja, de maneira simples, podemos dizer que a B3 é a bolsa de valores do Brasil.

 

E o que é o Mercado de Ações?

 

Agora que já entendemos o que é a bolsa de valores, é importante entendermos o que é uma ação.

Uma ação representa a menor parcela do capital de uma empresa. Quem compra ações de uma companhia adquire também os direitos (e os deveres) de um sócio.

Se for uma companhia aberta, as respectivas ações podem ser negociadas publicamente na bolsa de valores. No caso do Brasil, na B3.

 

Como investir na bolsa

 

Existem três formas de comprar ações na bolsa de valores, sendo que nenhuma poderemos negociar diretamente: ou seja, iremos precisar de intermediários.

  • Fundos de investimento: um gestor como, por exemplo, um banco, cria um determinado fundo de investimentos e vende cotas deste fundo para investidores interessados. A Infomoney tem uma analogia interessante para os fundos de investimentos: é uma espécie de “condomínio” de investidores. Eles reúnem os recursos de diversas pessoas, para que sejam aplicados em conjunto no mercado financeiro e de capitais. Os ganhos obtidos com as aplicações são divididos entre os participantes, na proporção do valor depositado por cada um. Ou seja, as cotas.
  • Clubes de investimento: funcionam de uma maneira menos formal do que um fundo ao reunir um grupo de pessoas, como amigos ou parentes, que abrem um fundo coletivo junto a uma corretora.
  • Forma individual: a pessoa, individualmente, escolhe as ações mais atrativas em cada momento e dá ordem de compra (ou de venda) para seu intermediário. Não é possível, no Brasil, a pessoa comprar e vender ações diretamente na bolsa.

 

Porém, é importante lembrar que investimento em ações costuma apresentar alta volatilidade, ou seja, grandes flutuações (para cima ou para baixo). Por isso, é importante conhecer seu perfil de investidor.

Quem quer dar seus primeiros passos pelo mundo dos investimentos na bolsa precisa entender que não existe aplicação totalmente isenta de riscos. Na prática, o que existe são opções mais ou menos seguras, o que costuma ser inversamente proporcional à rentabilidade.

E, na terceira idade, vale a pena arriscar investindo na bolsa? Em qualquer idade, direcionar toda a sua reserva em uma única modalidade de investimento é extremamente arriscado.

Por isso, mesmo na terceira idade, é preciso investir com parcimônia em modalidades mais voláteis, como é o caso da bolsa de valores (o mercado de ações).

 

Continue se informando

 

Se você está pensando em começar a investir na bolsa, que tal entender um pouco mais? A própria B3 oferece cursos online gratuitos, assim como e-books. Acesse aqui e acompanhe um dos cursos:

Como funciona uma bolsa de valores

Mercado de ações no Brasil

Iniciante no Mercado de Ações

 

Gostou? Que tal continuar se informando e aprendendo cada vez mais sobre o nosso universo, o da terceira idade? Se você quer informações relevantes e direcionadas, separei aqui 3 (três) outros posts que, certamente, vão te interessar. Quer ver?

 

Poupança para os netos: um presente para o futuro

Quais são os principais arrependimentos na terceira idade?

Longevidade: como envelhecer com qualidade de vida

 

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas ao nosso mundo dos idosos.