empreendedorismo na terceira idade

21-08-2020

Empreendedorismo na terceira idade

Entenda o que é empreendedorismo, como ele se caracteriza e como é o atual panorama dos empreendedores na terceira idade no Brasil

 

No geral, associamos o empreendedorismo aos mais jovens. Porém, isso tem mudado.

Cada vez mais as pessoas “maduras”, ou seja, a terceira idade tem desbravado esses caminhos.

Para quem pensa que o início da aposentadoria é para ficar de chinelo o dia todo dentro de casa: mude seus conceitos. Muitos indivíduos acima dos 60 anos têm voltado para o mercado neste novo formato: como empreendedor.

E para entender todo esse contexto, no post de hoje vamos falar sobre empreendedorismo na terceira idade, vamos lá?

terceira idade x empreendedorismo

 

 

Afinal, o que é empreendedorismo?

Calma, nem tudo também é essa idealização da pessoa que, ao se aposentar, percebeu que não conseguiria ficar fora do mercado e, como um passe de mágica, teve uma inspiração e resolveu a abrir um negócio.

Apesar palavra empreendedorismo estar presente nas nossas conversas, você sabia que há tipos diferentes de empreendedorismo?

Por exemplo, o Sebrae identifica dois tipos principais de motivadores para que um indivíduo empreenda: a necessidade e a oportunidade.

Vamos entender cada um deles para ver qual deles você se encaixa.

 

Tipos de Empreendedorismo

 

O empreendedorismo relacionado com a necessidade é quando a pessoa não encontra oportunidades de emprego e nem recolocação na carreira. Assim, ele é impulsionado a criar o seu próprio trabalho para gerar, assim, sua renda. Esse tipo de empreendedorismo acaba resultando em negócios mais tradicionais.

Já o empreendedorismo relacionado com oportunidade é caracterizado pela situação na qual o indivíduo enxerga uma oportunidade de negócio e, daí, uma possível geração de receita e de lucro. Nesse tipo de situação, a pessoa acaba tendo mais expectativas de crescimento e resultados.

 

Para entendermos melhor como esses tipos de empreendedorismo se materializam na prática, a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM 2018) revelou o seguinte em relação aos empreendedores no Brasil:

 

  • 61,8% do empreendedorismo ocorreram incentivados por oportunidade;
  • 37,5% do empreendedorismo ocorreram por necessidade;
  • 0,7% não foi possível distinguir a origem.

 

Já em relação ao cenário que foi se desenhando com o avanço e a intensificação da pandemia do coronavírus, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) revelou que o resultado de junho do Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp), apesar da subida de 14%, precisa ser interpretado com cautela, visto que o resultado de junho foi o terceiro menor da série histórica iniciada em 2008.

Ou seja, estamos vivenciando um momento de aumento de desemprego e retração, apesar da pequena recuperação.

E, quando pensamos em demissões, os colaboradores mais velhos acabam sendo um dos grupos mais afetados.

Desta forma, diante deste cenário cauteloso, estima-se que o empreendedorismo por necessidade irá crescer devido, principalmente, ao aumento do número de desempregados.

 

 

Terceira idade e as diferentes formas de empreendedorismo

Uma pesquisa do Sebrae (2017) teve como objetivo conhecer aspectos do potencial empreendedor aposentado e identificar diferentes perfis dentro desse segmento.

Os principais achados esta pesquisa:

 

  • 57% são mulheres;
  • 31,1% têm 65 anos ou mais;
  • 54,5% dos entrevistados têm renda individual de até 3 salários mínimos.

 

Mas as informações mais interessantes desta pesquisa estão relacionadas com a motivação para empreender.

Dentre elas, a pesquisa apontou:

49,7% dos entrevistados pretendem abrir uma empresa para complementar a renda (seja a própria renda, ou a renda familiar);

21,2% pretendem para se manter ocupado;

21% dos entrevistados pretendem abrir um negócio devido à necessidade de manter a família.

 

 

 

Vamos nos inspirar?

Seja por oportunidade ou necessidade, se você está iniciando um empreendimento ou já está empreendendo, separamos uma história de pessoas que começaram seu negócio na terceira idade.

E não foi um começo fácil! Quer conhecer?

 

O Vi Pimenteiro surgiu devido ao aperto no orçamento do casal Vicente e Eliane. Na época, ele com 64 e ela com 66 anos.

O Vicente já adorava fazer (e comer) molhos e, a partir daí, surgiu a ideia de comercializar molhos de pimenta, geleias e outros produtos.

E tudo começou de forma muito pequena: as vendas foram feitas em um bazar no condomínio de uma amiga do casal. Depois, de maneira um pouco mais estruturada, eles perceberam que tinham um público fiel nas feiras veganas e vegetarianas.

Atualmente, devido a diversos motivos (dentre eles, a pandemia do coronavírus) eles optaram pelo formato de vender “sob encomenda”.

 

 

 

Primeiros passos

Se você quer entender mais sobre esse mundo do empreendedorismo na terceira idade, uma dica bacana é acessar a plataforma Lab60+.

O objetivo da plataforma é atuar de forma intergeracional, transdisciplinar e intersetorial para criar novos jeitos de trabalhar, estudar, morar e viver, sempre integrando os indivíduos acima de 60 anos. E

um dos eixos do projeto é, exatamente, Trabalho e Empreendedorismo.

 

E você? Está gostando de se informar cada vez mais sobre o nosso universo da terceira idade? Separamos aqui 3 (três) outros posts que, certamente, vão te interessar. Quer ver?

 

Dicas de como ganhar dinheiro após a aposentadoria;

Os desafios do mercado de trabalho na terceira idade;

Poupança para os netos: um presente para o futuro.

 

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas à terceira idade.