coronavírus mais de 60 anos

06-05-2020

Especial coronavírus: tenho mais de 60 anos. E agora?

Entenda o que são os grupos de riscos em relação ao coronavírus (Covid-19) e quais são os cuidados que as pessoas acima de 60 anos precisam ter. 

 

Há muita informação sobre a atual pandemia do coronavírus (Covid-19). Porém, há também muitas fake news, principalmente disseminadas por mensagens. Com isso, as pessoas acabam ficando um pouco confusas, pois não se sabe o que é verdade ou mentira.

Por isso, reunimos aqui as informações mais atualizadas sobre o coronavírus e quais os cuidados especiais que as pessoas na terceira idade precisam adotar para ter mais segurança.

 

Coronavírus: entendendo a pandemia

Antes de entender como a Covid-19 afeta a terceira idade e quais os cuidados são necessários para o grupo de idosos, é importante entender o que significa pandemia e o quais os principais sintomas do coronavírus.

 

Pandemia: afinal, o que é?

O Ministério da Saúde explica que há 4 (quatro) categorias para as situações em relação a uma determinada doença. Assim:
Surto: é caracterizado pelo aumento repentino do número de casos de determinada doença, dentro de limites muito restritos, como uma série de casos de rubéola em uma creche, vários indivíduos com conjuntivite em um quartel ou vários bebês com infecção respiratória em um berçário de hospital;

  • Endemia: é a ocorrência de certo número de casos controlados em determinada região;
  • Epidemia: é o aumento do número de casos de determinada doença, muito acima do esperado e não delimitado a uma região geográfica específica;
  • Pandemia: compreende um número de casos de doença acima do esperado, sem respeitar limites entre países ou continentes.

Em 11 de março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a situação do coronavírus como de uma pandemia.

 

Coronavírus: histórico

Em 31 de dezembro de 2019, a OMS foi alertada sobre alguns casos de pneumonia na cidade de Wuhan (China). Tratava-se de uma nova cepa (tipo) de coronavírus que não havia sido, até então, identificada em seres humanos. Os coronavírus estão por toda parte e são a segunda principal causa de resfriado comum (após rinovírus) e, até as últimas décadas, raramente causavam doenças mais graves em humanos do que o resfriado comum. Esse novo coronavírus é o responsável por causar a doença COVID-19.

 

Coronavírus: números no Brasil

De acordo com dados oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde, até 30 de abril de 2020 o Brasil apresentou o seguinte panorama:

  • 85.380 casos confirmados;
  • 5.901 óbitos;
  • 6,9% de mortalidade;
  • 49,7% dos casos confirmados concentram-se na região sudeste.

 

Coronavírus: principais sintomas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pontua que os sintomas mais comuns da COVID-19 são:

  • Febre;
  • Cansaço;
  • Tosse seca.

 

Porém, alguns pacientes podem apresentar dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia. Há ainda algumas pessoas que são infectadas, mas não apresentam sintomas e não se sentem mal. É importante ressaltar que a maior parte das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento especial.

 

Coronavírus: grupos de risco

O Ministério da Saúde destaca que as pessoas acima de 60 anos se enquadram no grupo de risco, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comorbidades também precisam redobrar os cuidados. Algumas destas comorbidades:

  • Cardiopatia;
  • Diabetes;
  • Pneumopatia;
  • Doença neurológica ou renal;
  • Imunodepressão;
  • Obesidade;
  • Asma.

 

Coronavírus e os idosos: o que eu preciso saber?

Então, é preciso entender as pessoas acima de 60 anos fazem sim parte do grupo de risco, mesmo aquelas que se sentem “saudáveis” e não tenham nenhum problema de saúde. Mas isso não é motivo para angústia.

A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) destaca a importância dos cuidados com a saúde do idoso relacionados ao coronavírus, pois as pesquisas têm demonstrado maior vulnerabilidade entre pessoas acima dos 60 anos. Uma possível explicação é devido ao envelhecimento natural do organismo e, com isso, a pessoa idosa torna-se mais suscetível a infecções em geral.

 

Coronavírus e cuidados na terceira idade

É importante que os idosos cuidem bem da saúde, mantendo-se sempre hidratados. Assim como o resto da população, é necessário higienizar as mãos com frequência, além de evitar o contato com pessoas vindas de áreas com casos confirmados da doença. Outro ponto fundamental é estar em dia com o calendário de vacinação, para se proteger de múltiplas infecções, conforme destaca a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG).

Já a Organização Pan Americana da Saúde (OPAS) reforça também a importância dos idosos adotarem um estilo de vida saudável, com o intuito de auxiliar o sistema imunológico. Por exemplo, o consumo de alimentos saudáveis, assim como a limitação do consumo de bebidas alcoólicas. Uma outra recomendação é que se mantenha em casa um estoque dos medicamentos regulares para, ao menos, um mês, caso o idoso tenha que se manter em casa por este período. Além disso, manter uma comunicação regular com familiares, amigos e vizinhos é importante durante a pandemia, seja por telefone, chamadas de vídeo e e-mail.

Caso você sinta algum dos sintomas atribuídos ao coronavírus, é importante entrar em contato com um profissional de saúde.

Esse momento de distanciamento social pode ser direcionado, também, para aprender a usar uma nova tecnologia, como a utilização de um aplicativo de comunicação. Assim como se manter bem informado. Por isso, quero sugerir o post “Envelhecimento ativo: tudo o que você precisa saber para ter saúde na terceira idade” que, certamente, vai te interessar.

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas à terceira idade.