idosos no brasil

27-11-2020

Idosos no Brasil: um retrato geral da terceira idade

Fizemos aqui um grande retrato sobre idosos no Brasil: números, cidades para envelhecer com maior qualidade de vida, vacina para idosos e a questão do suicídio.

 

 

Já sabemos que a população brasileira está envelhecendo. Porém, você sabe qual é o verdadeiro retrato dos idosos no Brasil? Tenho certeza que não. Por isso, no post de hoje vou trazer o panorama dos idosos no Brasil para entendermos que representamos uma grande parcela da população. Trouxe aqui temas diversos sobre idosos no Brasil: alguns números, o nosso papel na economia, as vacinas que são importantes na terceira idade e até mesmo como combater o suicídio dentre os idosos. Ufa! Muita coisa. Ficou curioso? Vamos juntos, então!

 

 

 

Idosos no Brasil: um retrato geral

 

No Brasil, de acordo com o Estatuto do Idoso, a partir de 60 anos já é considerado idoso. Em relação ao envelhecimento, é importante entender que é um processo natural da vida e acarreta diversas alterações intrínsecas para o organismo. E tais mudanças são decorrentes de processos fisiológicos e não representam, necessariamente, doenças.

O Brasil tem mantido a sua tendência de envelhecimento populacional. Desde 2012, ganhou cerca de 5 milhões de idosos. Em 2018, o país tinha 19,2 milhões de adultos com mais de 65 anos, o equivalente a 9,2% da população. O IBGE revela que a relação entre a porcentagem de idosos e de jovens (o “índice de envelhecimento”) deve aumentar de 43,19%, em 2018, para 173,47%, em 2060. E por que isto está acontecendo? São diversas causas. Dentre elas, a queda da taxa de fecundidade, além do aumento da expectativa de vida do brasileiro. Para entender melhor: quem nasceu no Brasil em 2017 pode chegar, em média, a 76 anos de vida. Já na projeção, quem nascer em 2060 poderá chegar a 81 anos. Assim, desde 1940 a expectativa já aumentou 30,5 anos.

E quer saber de uma informação bem interessante? A nossa relevância para a economia. Segundo o IBGE, os idosos representam 20% dos consumidores no país, movimentando 1,6 trilhão de reais na economia a cada ano. Isso porque, entre os brasileiros com mais de 55 anos, 86% têm renda própria e, entre aqueles acima de 75 anos, esse percentual chega a 93%.

 

 

E onde envelhecer com melhor qualidade de vida no Brasil?

 

Quando analisamos os idosos no Brasil, logo queremos saber: qual a cidade melhor para envelhecer?

A SBGG traz uma síntese desta informação, baseada no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), renda, acesso à cultura, PIB municipal e outros fatores que destacam as melhores cidades do país para envelhecer. Segundo o Índice de Desenvolvimento Humano para a Longevidade, do Instituto Mongeral Aegon de Longevidade e da Fundação Getúlio Vargas (2017), as cinco cidades mais bem classificadas são:

 

  • Santos (SP);
  • Florianópolis (SC);
  • Porto Alegre (RS);
  • Niterói (RJ);
  • São José do Rio Preto (SP).

 

E sobre a saúde de nós, os idosos? Tem informação interessante? Sim, trouxe duas que precisamos acompanhar.

 

 

 

Saúde do idoso: o que é importante eu saber sobre as vacinas?

 

Muitos de nós, idosos, preocupamo-nos com as doenças mais crônicas. E, obviamente, que é necessário dar a devida atenção para essas situações. Porém, para cuidar da nossa saúde, as vacinas também adquirem um papel fundamental. As vacinas estimulam o sistema imunológico a produzir anticorpos, imunizando o idoso e proporcionando um envelhecimento muito mais saudável e ativo.

Para a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), dentre as vacinas para idosos, as principais são:

 

  • Influenza;
  • Pneumocócica;
  • Tétano e Difteria;
  • Hepatite B;
  • Febre Amarela.

 

 

 

Prevenção ao suicídio e os idosos no Brasil

 

Sei que muitos de nós não gostamos de falar sobre isso. Mas desmistificar o tema é importante, até para conseguirmos ajudar uns aos outros. A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) destaca que nos números divulgados pelo Ministério da Saúde (2017) houve uma alta na taxa de suicídio entre idosos com mais de 70 anos. No caso desta faixa etária, há uma média de 8,9 mortes em decorrência de suicídio por 100 mil indivíduos. Sendo que a média nacional geral é de 5,5 a cada 100 mil habitantes.

 

 

Sinais de que algo está errado

 

É importante entender que, em muitos casos, os idosos costumam demonstrar que estão com alguns traços de tendências suicidas. O que acontece, infelizmente, é que muitas vezes eles são ignorados.

Para se ter um exemplo: é muito comum que os idosos verbalizem frases que demonstram como eles se sentem sozinhos e sem utilidade, tais como:

 

  • “Ninguém precisa de mim”;
  • “Não quero incomodar”;
  • “O meu propósito era ver os meus filhos crescidos e isso eu já consegui”;
  • “Estou muito cansado de viver”.

 

Além disso, um outro sinal de que algo não vai bem pode ser um desinteresse repentino por atividades que antes gostavam. Outros sinais que podem ser de alertas:

 

  • descuido com a alimentação;
  • desatenção com os medicamentos;
  • descuido com a aparência.

 

Por isso, é necessário ter em atenção a qualquer um destes sinais. Precisamos nos apoiar mutuamente, não é mesmo?!

 

 

 

E aí? Gostou do panorama geral que eu trouxe sobre os idosos no Brasil? E se você quer continuar se informando sobre o universo da terceira idade, com informações relevantes e direcionadas, separei aqui 3 (três) outros posts que, certamente, vão te interessar. Quer ver?

 

Terceira idade: Manual do novo idoso – tudo o que você precisa saber

Cartão do Idoso: tudo o que eu preciso saber

Pilates para idosos: como começar a praticar?

 

 

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas ao nosso mundo dos idosos.