meu pai anthony hopkins

01-05-2021

Meu Pai: a importante atuação que rendeu o Oscar a Anthony Hopkins

Porque você deve assistir Meu Pai, filme que rendeu Oscar de Melhor Ator a Anthony Hopkins em um comovente e perturbador retrato dos problemas da velhice.

 

O envelhecimento saudável é um dos temas mais recorrentes aqui em nosso blog. Mas filmes como Meu Pai (The Father, 2020), do diretor Florian Zeller, fazem perceber algo que até mesmo nós, do OverSixty, às vezes queremos evitar: as sequelas do envelhecimento avançado.

Em um filme comovente, e levemente perturbador, o octogenário Anthony Hopkins entrega uma atuação que fez jus ao seu Oscar de Melhor Ator, quase 30 anos após receber o mesmo prêmio em O Silêncio dos inocentes.

 

Leia também:

Filmes sobre idosos: 5 filmes com idosos como protagonista

 

 

 

Por que você deve assistir Meu Pai (The Father):

 

Vamos começar pelo óbvio. O filme foi o vencedor de duas categorias no Oscar de 2021: Melhor Ator (Anthony Hopkins) e Melhor Roteiro Adaptado.

Mas queremos ir além.

O filme conta a história de Anthony, personagem de mesmo nome do ator que o interpreta, em sua batalha quase inconsciente contra as sequelas do envelhecimento avançado.

O espectador vive na pele as frustrações de Anthony, em uma confusão muito bem valorizada e transmitida pelo jogo de cenas e cenários. Com 10 minutos de filme, você já está sentido um baque junto com o personagem, e a partir daí passa a julgar o seu estado mental e a relação com as filhas sem saber exatamente o que o filme nos reserva para o final. Por sinal, é impressionante a capacidade do ator em dominar uma cena, um ambiente, um filme inteiro.

Acompanhando brilhante atuação de Hopkins, Olivia Colman também merece ser elogiada. Ela interpreta Anne, a filha do idoso, em um importante trabalho que escancara como o estado mental de um familiar pode afetar sua família inteira, e como é necessário não só o amor, mas também preparo emocional para tanto.

 

 

 

Meu Pai não é sobre a terceira idade

 

Isso mesmo. O filme não fala sobre a terceira idade. Mas sim, como falamos anteriormente, sobre algumas consequências do envelhecimento avançado, em decorrência da demência ou doenças como o Alzheimer.

O filme não retrata a vida de um senhor aposentado que decide voltar ao mercado de trabalho, como é o caso do divertido Um Senhor Estagiário. Traz uma abordagem sobre o envelhecimento que talvez só um especialista em cinema poderia apontar referência semelhante.

A frustração de não saber mais onde guarda certos objetos. Ou de não conseguir identificar ao certo quem uma pessoa é. E mesmo os efeitos que isso traz no humor e na personalidade da pessoa, refletindo-se em “caprichos” e reações infantis. Tudo isso é retratado de uma maneira muito humana, quase como se fosse em primeira pessoa, provocando o sentimento de empatia tão necessário para quem precisa lidar com um idoso avançado.

 

 

 

Sobre Anthony Hopkins e sua atuação

 

Com 83 anos de idade, Hopkins mostra toda sua capacidade física e mental durante o filme. Se o seu personagem vive uma situação que provoca até certo medo em quem já alcançou o status de idoso, o ator, “na vida real”, deve ser motivo de inspiração.

Ele canta e dança (literalmente). Interpreta com carisma e trejeitos cativantes. Além de, é claro, encarar os próprios medos para mostrar a realidade de tantas pessoas com a mesma idade que a dele.

Por sinal, o personagem leva o mesmo nome do ator justamente por isso, para que ele pudesse atuar sem barreiras, se entregando aos seus próprios sentimentos e emoções.

Anthony Hopkins nasceu em 31 de Dezembro de 1937, no País de Gales. O ator carrega em seu currículo filmes como O Silêncio dos Inocentes, Hannibal, Encontro Marcado, Dois Papas, entre outros. Ele hoje é o ator mais velho a receber um Oscar.

Veja o agradecimento de Anthony Hopkins em suas redes sociais, após receber o prêmio:

 


“Bom dia! Aqui estou eu, em minha terra Natal, em Gales. Aos 83 de idade eu não esperava receber este prêmio, eu realmente não esperava. Sou muito agradecido à Academia, muito obrigado. Eu gostaria de prestar um tributo à Chadwick Boseman, que foi tirado de nós muito, muito cedo. De novo, muito obrigado a todos você. Eu realmente não esperava. Eu me sinto muito privilegiado.”

 

Saiba mais sobre artistas idosos e seus filmes:

Antes de partir – Críticas e dicas de filmes sobre a 3ª Idade

Robert De Niro: lista de filmes, prêmios e curiosidades

Morgan Freeman: lista de filmes, prêmios e curiosidades

Despedida em Grande Estilo – Críticas e dicas de filmes para a 3ª Idade

 

Está gostando de se informar cada vez mais? Separamos aqui dois outros posts que, certamente, vão te interessar: “Envelhecimento ativo: tudo o que você precisa saber para ter saúde na terceira idade” e “Atividade física na terceira idade: os cuidados e os exercícios mais indicados”.

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas à terceira idade em nossas redes sociais.