o que são fundos de investimento

16-04-2021

Finanças para a terceira idade: o que são fundos de investimento?

Vamos começar uma série de posts sobre finanças para a terceira idade e neste vamos explicar: o que são fundos de investimento.

 

Quando ouvimos falar em investimentos, no geral eles estão associados às vantagens de longo prazo, não é mesmo?!

Porém, e quando só acende esse sinal para investir na terceira idade, cujo conceito de longo prazo já se torna um pouco mais relativo?

Por isso, nos próximos posts vamos falar sobre investimentos, mas focados para nós, que estamos na terceira idade.

No post de hoje vamos falar, especificamente, sobre o que são os fundos de investimento e alguns benefícios desta modalidade.

Ficou curioso ou curiosa? Vamos juntos, então!

 

 

 

É viável começar a investir só na terceira idade?

 

Antes de falarmos de fundos de investimentos, é importante entender se faz sentido, ou não, começarmos a investir na terceira idade.

Obviamente que o planejamento financeiro pessoal deveria fazer parte do plano de vida, ou seja, começar desde jovem.

Desta forma, chegaria à terceira idade já com um colchão financeiro substancial para uma vida mais segura e confortável.

Porém, é possível sim começar a investir com 50 ou 60 anos. Mas tem que avaliar cautelosamente as características e riscos de cada modalidade.

 

 

 

O que são os fundos de investimentos?

 

Antes de qualquer coisa precisamos entender o que são, afinal, os fundos de investimentos.

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), fundo de investimento é uma comunhão de recursos, captados de pessoas físicas ou jurídicas, com o objetivo de obter ganhos financeiros a partir da aplicação em títulos e valores mobiliários.

O que isto significa, na prática? Os recursos de todos os investidores de um fundo de investimento são usados para comprar bens (títulos) que são de todos os investidores, mas nas respectivas proporções de seus investimentos (cotas).

Os fundos de investimento podem ser classificados assim:

  • Fundo de Curto Prazo;
  • Fundo Referenciado;
  • Fundo de Renda Fixa;
  • Fundo de Ações;
  • Fundo Cambial;
  • Fundo de Dívida Externa;
  • Fundo Multimercado.

 

Há também outra categoria de fundos de investimentos (com outros tipos de regras), que são chamados fundos de investimento estruturados.

 

 

Principais vantagens

  • Gestão profissional;
  • Fácil acompanhamento por parte do investidor;
  • Diversificação da carteira de investimentos;
  • Não precisa começar a investir com grande soma de capital.

 

Principais desvantagens

  • Custos, como taxas de administração e algumas administradoras também cobram taxa de performance;
  • Falta de autonomia;
  • Demora no momento do resgaste: alguns fundos podem levar até 30 dias para disponibilizar o dinheiro após a solicitação. Por isso, observe as regras.

 

Há fundos de investimentos para todos os perfis de investidores com os mais diversos objetivos. No nosso caso, idosos e com um perfil mais conservador, uma opção interessante é o fundo de investimentos em renda fixa.

O importante é consultar um especialista da sua confiança e entender o que é melhor para você.

 

Gostou? Que tal continuar se informando e aprendendo cada vez mais sobre o nosso universo, o da terceira idade? Se você quer informações relevantes e direcionadas, separei aqui 3 outros posts que, certamente, vão te interessar. Quer ver?

Quais são os principais arrependimentos na terceira idade?

Longevidade: como envelhecer com qualidade de vida

Poupança para os netos: um presente para o futuro

 

 

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas ao nosso mundo dos idosos.