quanto rende a poupança

15-05-2021

Finanças para a terceira idade: quanto rende a poupança?

Conheça mais sobre as características da poupança, como ela funciona, seus principais benefícios e quanto a rende a poupança.

 

Há uma frase comum que diz que o órgão mais sensível do ser humano é o bolso. Obviamente que, com a idade, esta máxima não se torna tão verdadeira assim, pois aprendemos a valorizar outras coisas (como saúde e bem-estar). Porém, é óbvio que precisamos cuidar também da nossa saúde financeira, principalmente na terceira idade.

E dando continuidade à nossa série de posts sobre finanças para a terceira idade, hoje vamos falar mais sobre a poupança: características deste tipo de investimento, quais são as vantagens, seu rendimento e várias outras dúvidas sobre o tema.

Além disso, vamos ver que este tipo de investimento é o mais queridinho pela maior parte dos brasileiros, principalmente pelas pessoas na terceira idade.

Ficou curioso ou curiosa? Vamos juntos, então!

 

O perfil dos investidores brasileiros

 

Uma pesquisa da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) de 2020 mostrou alguns dados curiosos sobre o perfil de investimentos dos brasileiros. Quer conhecer mais?

  • 44% dos brasileiros têm algum saldo aplicado em produtos de investimento;
  • Ou seja, isso representa 42 milhões de pessoas tinham aplicações no ano de 2019;
  • 15% são aposentados;
  • 84,2% optaram pela poupança (sendo que 6% preferiram fundos de investimentos);
  • 71% do total de investidores prefere ir pessoalmente até o banco para fazer suas aplicações.

 

Como funciona a caderneta de poupança?

 

Dentre as opções disponíveis para investimentos de pessoas físicas, essa é a opção mais clássica e mais comum.

Por isso, todos os bancos tradicionais apresentam essa modalidade. Já em relação aos bancos digitais, nem todos possuem a opção de conta poupança.

E os brasileiros gostam mesmo da poupança! Ainda de acordo com dados da Anbima, os poupanceiros estão assim caracterizados aqui no Brasil:

  • estão proporcionalmente divididos entre homens e mulheres: 50% em cada gênero;
  • são da classe C: 65%;
  • têm ensino médio completo: 48%;
  • renda familiar mensal de cerca de R$ 4,4 mil.

 

Quando olhamos aqueles que investem em outros produtos de investimentos, o perfil muda bastante. A maioria são homens (63%) das classes A ou B (72%), tem ensino superior completo (60%) e renda familiar mensal de cerca de R$ 9,4 mil.

Provavelmente uma das explicações para este perfil dos poupanceiros brasileiros é devido a caderneta de poupança ser um tipo de investimento que existe há muitos anos, é de fácil aplicação, compreensão e passa uma sensação de segurança.

 

Principais vantagens e desvantagens

 

A vantagem desta modalidade é a facilidade e a praticidade: basta transferir os recursos para a respectiva conta. Além disso, é isenta de imposto de renda.

Outra vantagem da caderneta de poupança é a garantia pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) de até R$250.000,00.

A grande desvantagem é a sua rentabilidade: a poupança rende muito pouco, ainda mais em um cenário com a Taxa Selic atingindo os menores patamares de toda a história.

 

Quanto rende a poupança?

 

A caderneta de poupança tem uma história antiga: ela foi criada, em 1861, por Dom Pedro II. Entre 1861 e 2012, pasmem, manteve a mesma regra de rendimento: 0,5% mais o valor da Taxa Referencial (TR).

Com a mudança em 2012, o rendimento da poupança passou a ser baseado no valor da taxa Selic (fonte: Serasa):

  • Quando a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% mais a TR (ao mês);
  • Quando a Selic está abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento é de apenas 70% da taxa mais a TR (ao mês).

E não adianta pesquisar entre os bancos: o rendimento de todos é o mesmo porque a taxa pré-estabelecida pelo Governo. E a TR, nos últimos tempos, ficou zerada.

Como a Taxa Selic caiu muito nos últimos tempos, o rendimento da caderneta entrou na regra do “Quando a Selic está abaixo de 8,5% a.a.”. Na prática, em 2020, o rendimento da poupança foi 2,11% ao ano.

Ou seja, percebe-se que a poupança não é um investimento tão atrativo quando se observa o quesito rentabilidade. Mas por que ela continua tão popular aqui no Brasil? Provavelmente devido às suas outras características que já sinalizamos anteriormente: praticidade, simplicidade e as garantias.

 

Perguntas frequentes sobre a poupança

 

A Caixa Econômica preparou uma série de perguntas e respostas sobre a caderneta de poupança, com uma linguagem simples e direta. Se você quer saber mais, vale a pena acessar o portal da Caixa.

Por isso, é importante entender as outras opções de investimentos, suas vantagens e desvantagens, e escolher uma ideal para seu perfil. Fizemos aqui um post super bacana indicando diversos cursos gratuitos sobre formas de investimentos. Acesse aqui e veja mais.

 

Gostou? Que tal continuar se informando e aprendendo cada vez mais sobre o nosso universo, o da terceira idade? Se você quer informações relevantes e direcionadas, separei aqui 3 (três) outros posts que, certamente, vão te interessar. Quer ver?

Poupança para os netos: um presente para o futuro

Quais são os principais arrependimentos na terceira idade?

Longevidade: como envelhecer com qualidade de vida

 

E para não perder nenhum conteúdo, acesse sempre Oversixty e acompanhe todas as novidades relacionadas ao nosso mundo dos idosos.